ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Saiba como funciona o novo modelo de avaliação de jurados do Cavalo Crioulo

22 DE JULHO DE 2022 | Redator: Leonardo Silva/ABCCC

Desde o início dos julgamentos das provas equestres do Cavalo Crioulo, a figura do jurado assume um dos papéis mais significativos para o andamento das seletivas. Com a função de avaliar inúmeros critérios de cada conjunto que entra em pista, os avaliadores passam por reciclagem de métodos e também por atualizações de julgamento através do trabalho realizado pelo Conselho Deliberativo Técnico da ABCCC. Com isso, desde 2013, a cada final de ciclo os jurados eram reunidos para discutir e avaliar suas performances durante o ano, em um evento que marcava a padronização de todo método de avaliação. 

 

Com a chegada do ciclo 2022, além de atualizar todos os critérios do ciclo passado, o CDT também decidiu atualizar o método de análise de jurados. O novo modelo, desenvolvido em conjunto com o Executivo Técnico da ABCCC, Rodrigo Albuquerque Py, contou com uma boa aderência dos participantes e propõe uma padronização de critérios ainda mais minuciosa. “Neste novo modelo, eu, juntamente com membros do Colégio de Jurados e do CDT, estamos sempre presentes nas provas pontuando alguns momentos em que podem ser discutidos os critérios avaliativos do trio. Desmembrando a reunião anual com a presença de todos os avaliadores do ciclo, aqui nós convocamos cada trio de jurados para uma reunião que acontece em até 30 dias após o julgamento”, revelou Rodrigo Py.

 

Com a atualização do método, o trabalho do CDT e do Colégio de Jurados também passa a ser mais assertivo, pois movimenta ainda mais a casa em busca da uniformidade dos critérios de avaliação. “A nossa maior preocupação, baseada no regulamento do Freio de Ouro e da Morfologia, é afinar ainda mais os critérios de seleção, deixando a nossa prova ainda mais justa e consistente, gerando ainda mais responsabilidades sobre o critério de seleção. E com isso, quem sempre sai ganhando são os usuários dos cavalos, criadores, expositores, cabanheiros e também a entidade”, finalizou o Executivo Técnico da ABCCC. 

 

Confira abaixo o que alguns dos jurados que já julgaram provas durante o ciclo tem a dizer sobre o novo método:

 

Alexandre Pons Suñe

 

“Estamos sempre na busca pelo aperfeiçoamento e é por isso que eu parabenizo o Conselho Deliberativo Técnico por desenvolver este trabalho neste novo formato, com reuniões após os julgamentos. Baseados no regulamento da prova, aqui nós nos encontramos e pontuamos alguns momentos de divergências de notas sempre na tentativa de entender o momento e como transformar isso em um sistema mais afinado possível. Este trabalho é tão importante quanto o próprio julgamento e é por conta dele que nos tornamos jurados cada vez mais preparados para a Morfologia e o Freio de Ouro.”



Leonardo Alberton Ardenghy

 

“Vejo esse trabalho sendo muito bem conduzido, principalmente quando é feito com cada trio de jurados. A importância é sabermos o porquê de cada erro e assim aperfeiçoarmos a capacidade de interpretação de cada jurado. Sempre após atuarmos em pista, nas nossas próprias avaliações individuais, podem surgir algumas dúvidas e essa oportunidade de revisá-las junto com o conselho é uma oportunidade que repercute em nosso trabalho como jurado.”



Telmo de Oliveira Peixoto

 

“Nós como jurados sempre buscamos aperfeiçoar o nosso método de avaliação e essa atualização serviu muito bem para que também pudéssemos alcançar um novo nível. Com reuniões pontuais, na presença dos colegas que avaliaram a prova e do CDT, ficou muito mais fácil expor as ideias e discutir sobre os mecanismos que utilizamos para dar nota. Acho muito importante o nosso crescimento como jurados em conjunto com todo o processo.”



Mauro Raimundi Ferreira

 

“Desde 2013, ano em que idealizamos e demos início às reuniões de jurados, a ABCCC vem realizando este trabalho que é muito importante para afinamento de critérios, crescimento individual de jurados e também do corpo como um todo. É sempre uma reunião muito agradável e que serve para ver onde erramos e acertamos para que nas próximas vezes sigamos atuando de forma mais justa possível perante nossos julgamentos.”