Logo -
sombra

Viradas e superações marcam as finais das categorias B e Feminino no Freio do Proprietário 2021

05 DE FEVEREIRO DE 2022 - ATUALIZADA EM 09 DE FEVEREIRO DE 2022 | Redator: Redação ABCCC

Uma modalidade criada para reverenciar todos aqueles que sonham em entrar na maior pista do Cavalo Crioulo, o Freio do Proprietário abre portas para que todos demonstrem suas habilidades em cima do cavalo. Em uma edição diferente, que iniciou em novembro de 2021, a conclusão do ciclo teve início na sexta-feira (04) e consagrou neste sábado (05) as categorias Amador B, Master B e Feminina após a etapa de Bayard-Sarmento. A última fase da Final foi recheada de superações pessoais e viradas emocionantes, culminando em muita comemoração e banho de espumante no momento de entrega de prêmios. Na manhã de domingo (06), a modalidade finaliza seus pódios com as finais dos Amadores A e Master A. 

>>> Clique aqui para conferir a planilha final das categorias Amador e Master B

>>> Clique aqui para conferir a planilha final da categoria Feminina  

>>> Clique aqui para conferir as premiações especiais (melhores médias de cada etapa da 1ª fase)

Em conversa com a ABCCC, Luciano Corrêa Passos, que participou do julgamento das categorias B, enfatiza que esta é uma modalidade importante para a raça Crioula e agradece a todos que fizeram este evento acontecer. “Agradeço aos proprietários que vieram neste final de semana abrilhantar essa prova. É uma satisfação estar vendo os proprietários amadores incentivando, isso é o que faz girar a nossa raça. Foi um prazer receber o convite para estar aqui julgando”, diz o jurado.  Ao lado dele, também avaliando as categorias B, estiveram os jurados Ivens Ortigari Júnior e Rodolpho Demoliner. Na categoria Feminina, Arthur Severo Zago, Daniel Rossato Costa e Douglas Leite Gonçalves levantaram as notas da final. Confira os resultados das categorias:

Amador B

Participante do Freio do Proprietário desde 2016, Roberto Dimas Ribeiro do Amaral trouxe para este ciclo da competição, diretamente de Lages/SC, três animais do seu Rancho Rochedo. Competindo na categoria Amador B, o ginete encerrou o dia com um pé em cada uma das posições mais altas do pódio: levou o Ouro com Original do Ouriço, alcançando 10.031 pontos de média, e a Prata com Itaipu do Capão Redondo, que até a última etapa de provas vinha liderando o ranking. 

Ligado ao cavalo desde criança, Roberto só foi conhecer a raça Crioula mais tarde, pelo contato com amigos criadores: “Gostei, comecei a criar e logo depois comecei a fazer cursos e competir. Hoje, sou um criador pequeno e apaixonado pelo Freio do Proprietário e pelo Cavalo Crioulo”, declara. A importância das vitórias deste sábado fica evidente pelo esforço que ele, que é empresário do ramo de telecomunicações, dedica para estar na pista de Esteio ano após ano, mesmo com tempo escasso para praticar fora da época de provas: “É a realização de um sonho. Estou muito satisfeito com o resultado, e a partir de amanhã já começamos a treinar para estarmos aqui no próximo ciclo”.

 

Master B

A categoria Master B também teve “dobradinha” no topo do pódio: quem levou os melhores troféus foi Sandro Rogério Facco, com Marechal 3850 da Tradição no primeiro lugar e Nippon do Pontal no segundo. Apesar de ter a experiência de quem já foi Bronze e Alpaca em 2017, Ouro e Prata em 2018, Ouro e Bronze em 2019 e Prata em 2020, além de Ouro na competitiva Supercopa do Proprietário, para Sandro, a disputa do Freio é sempre um desafio: "Não tem favorito, não tem cartas marcadas. Prova é prova, tanto que inverteram as posições: eu ganhei com o cavalo que vinha em segundo", comenta. Com o cavalo vencedor, Marechal 3850 da Tradição, Sandro atingiu 9.996 pontos de média total; com Nippon do Pontal, ele fez as melhores médias de todas as etapas da primeira fase da competição: Andaduras, Figura, Volta sobre Patas e Esbarradas e Mangueira I. Não deu outra: ele ainda levou o prêmio de ginete destaque na categoria Master B.

Nas provas e na criação dos cavalos, Sandro Facco preza pela mesma excelência e perfeccionismo que persegue no dia a dia como cirurgião plástico e médico otorrinolaringologista com a diferença de que os cavalos, para ele, são uma terapia. "Reservo uma tarde da minha semana pra treinar. É uma válvula de escape", conta. Os títulos conquistados neste sábado ele dedicou à esposa e às filhas, que, diz Sandro, ficaram na praia assistindo às provas pela transmissão ao vivo nos canais da ABCCC!

 

Feminino