ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Cavalo Crioulo finaliza o ano com importantes conquistas no Enduro

30 DE NOVEMBRO DE 2020 - ATUALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2020 | Redator: Redação ABCCC

Quando falamos do universo do Cavalo Crioulo, o planejamento e perseverança dos criadores pode significar uma porcentagem ainda maior no desempenho do animal. Reconhecer seu potencial, lhe disponibilizar um cenário ideal para desenvolver suas particularidades, além de muito treino, geram resultados que auxiliam a fincar o standard da raça em um lugar cada vez mais em desenvolvimento. Recentemente, este modelo possibilitou grandes conquistas para o Cavalo Crioulo nas provas de Enduro interraças.

A égua Maria Bonita Paulista, campeã brasileira de 40 km em 2019, criação de Paulo de Almeida Prado e propriedade de Isadora Herrmann, acaba de receber qualificação para provas da Federação Equestre Internacional (FEI), sendo apta a disputar o Panamericano, que ocorrerá em julho de 2021 no Haras Albar, em Campinas. Para tanto, Maria correu duas provas de 80km e uma de 100km, esta recentemente completada na Cabanha Rio Bonito, sede da I Prova Internacional de Enduro Equestre do Paraná.

 

Éguas finalizaram percurso da I Prova Internacional de Enduro Equestre do Paraná. Foto: Zé Moreau

 

Outras três éguas de Isadora fizeram bonito. Antenas da Primavera obteve o terceiro lugar na III Etapa do Campeonato Paulista e segundo lugar na IV Etapa do mesmo Campeonato, na prova de 40km. Xingu da Primavera e Açucena da Primavera, conquistaram primeiro e segundo lugar, respetivamente, na prova de 60 km. No CT Le Domaine, Herrmann treina Antenas da Primavera, criação do Carlos Krebs. Uma égua moura, de 5 anos de idade, que iniciou seu treinamento há um ano. “Corri duas provas com ela este ano pelo Campeonato Paulista - a terceira e a quarta etapa, nas quais ela obteve terceiro e segundo lugar, respectivamente, ambas vitórias nas provas de regularidade (40 km)”, conta.

Também no CT Le Domaine, está em treinamento Xingu da Primavera. A rosilha de 9 anos de idade correu com Toninho os 60 km da recente prova do Paraná, conquistando a primeira colocação de sua categoria. À cargo do treinador Roger Mendes Silveira (Banzo), na Cabanha Armorial, em Cachoeira do Sul/RS, Isadora tem Açucena da Primavera, montada por Roger obteve o segundo lugar na prova de 60km, atrás de Toninho. 

 

Isadora (montando Maria Bonita) e Toninho (montando Xingu da Primavera), comemorando a vitória. Foto: Zé Moreau


A partir de agora quem montará Maria Bonita é o também preparador, José Antônio Machado, o Toninho, do Centro de Treinamento de Enduro Le Domaine, de Bragança Paulista/SP. “Essa decisão deve-se ao fato de ele ter muita experiência, está entre os dez melhores cavaleiros de enduro do mundo. E quero ver a Maria Bonita brilhar”, diz Isadora. Apesar de montar desde pequena e apesar de ter uma bagagem de muitos anos no hipismo clássico, participa das provas há quatro anos.


Sobre Isadora
A Cabanha Armorial, propriedade de Isadora, fica no município gaúcho Cachoeira do Sul, onde cria cerca de 40 animais. Sua insistência por inserir a raça Crioula nas competições de Enduro já lhe concedeu uma trajetória louvável em apenas três anos. Em 2017 foi vice-campeã paulista de Enduro montando Destaque do Passo do Carioca, na categoria controlada (20 km). Em 8 maio de 2021, a Cabanha Armorial realizará sua primeira prova de Enduro.