ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Enduro atualiza seu regulamento para o ciclo 2020

21 DE FEVEREIRO DE 2020 - ATUALIZADA EM 21 DE FEVEREIRO DE 2020 | Redator: Juliana Rosa/ABCCC

São novos ventos para as provas de Enduro do Cavalo Crioulo. Com subcomissão independente recém definida e final marcada no calendário 2020 da raça, a modalidade assume cada vez mais seu espaço. Atualizações no regulamento da prova acabam de ser divulgadas, visando auxiliar ainda mais o conjunto ginete-cavalo na melhor performance possível.

Entre as recentes adequações no documento se encontram novos artigos acerca do bem-estar animal, buscando uma maior sintonia entre o conjunto enquanto o trajeto é percorrido de forma segura para ambos. Qualquer ação que seja enquadrada como destrato, causará a desclassificação do ginete e cavalo. Agora também passa a ser exigida autorização de representante legal para menores de 18 anos que desejam integrar a categoria de 30 quilômetros, enquanto crianças de até 12 anos deverão usar estribo fechado. A supervisão das normas a serem seguidas é de responsabilidade do técnico supervisor do evento.

 

>> Leia o novo regulamento

Mudança recente
Oficializada em 2002 como uma prova oficial do Cavalo Crioulo, o Enduro integrava a subcomissão de resistência juntamente com a prova de Marcha. Para o ciclo atual, as modalidades foram desmembradas visando um melhor trabalho técnico e um crescimento de ambas as provas. “Assim cada subcomissão vai conseguir se dedicar mais especificamente à modalidade”, acredita Cristina Zambrano, coordenadora da subcomissão do Enduro. Ela justifica que houve um aumento de provas agendadas no calendário crioulista com relação ao último ano. “Isso nos trouxe uma satisfação muito grande porque a gente vê que a gente conseguindo se dedicar um pouco mais e mostrando a importância da prova de enduro”, diz.

O crescimento do interesse por parte dos competidores, mas principalmente de novos adeptos, que ainda não conhecem a modalidade, também foi observado pela equipe técnica da prova. Núcleos que ainda não haviam realizado a prova anteriormente passaram a entrar em contato com a subcomissão demonstrando interesse em recebê-la.

Marque no calendário
Com as novas mudanças, a equipe está à todo vapor na organização da prova. A ABCCC já confirmou em seu calendário oficial a realização de uma final na cidade de Pelotas/RS nos dias 08 e 09 de agosto. Cristina adiantou que o interessado em realizar inscrição na final deverá ter participado de alguma etapa da prova anteriormente, sem necessariamente ter pontuado. A primeira etapa do Enduro 2020 está marcada para o dia 29 de fevereiro, na cidade de Bagé/RS. 

Aguarde mais informações sobre a final no site da ABCCC.

 



Confira alguns trechos recentemente acrescentados ou modificados:

Art. 13 – Nas Categorias Principal, Intermediária e Iniciante B os ginetes deverão ter idade mínima de 12 anos e na Categoria Iniciante A a idade máxima de 12 anos.

§1º – A data base para enquadramento nas categorias será a data de início da prova.

§2º - Na etapa Final o ginete participará na categoria em que logrou a primeira classificação no ciclo.

§3º - Os ginetes da categoria Iniciante A deverão usar estribos fechados.

Art. 14 – É exigido um número mínimo de 03 conjuntos por categoria, para que a prova conste no ranking do campeonato de Enduro.