ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Fieracavalli é palco de seleção internacional da raça

02 DE NOVEMBRO DE 2018 - ATUALIZADA EM 02 DE NOVEMBRO DE 2018 | Redator: Júlia de Andrade/ABCCC

Além de ser a maior feira equestre do continente europeu, a Fieracavalli é o ponto de encontro entre todos os criadores da Europa. Na sua 120ª edição, circularam quase 200 mil pessoas nos quatro dias do evento, que aconteceu entre 25 e 28 de outubro em Verona, cidade na região do Veneto, na Itália.

 

Foram 2400 cavalos de 60 raças divididos em 12 pavilhões, com mais de 200 eventos na programação, como apresentações e shows. A Fiera, ao longo de mais de um século, se tornou uma das formas de promover e valorizar o setor equino na Itália, que hoje conta com aproximadamente 10 milhões de entusiastas em escala nacional.

 

Para a o Cavalo Crioulo, as apresentações em cada um dos dias do cronograma do evento vêm tornando possível o sonho da Associazione Nazionale Allevatori Cavallo Criollo (ANACC), de fazer com que a raça seja cada vez mais conhecida na Europa e no mundo. A ANACC tem um espaço próprio dentro da Fiera, destinado aos criadores que trazem seus animais para as apresentações e também para o concurso morfológico europeu, que este ano esteve em sua sétima edição.

 

Giuseppe Bonacina, presidente da associação italiana, conta que o projeto para o próximo ano é seguir organizando eventos que promovam a raça. “A Fiera é um evento global, estarmos aqui representa muito na história que estamos consolidando na Itália e na Europa”, comenta. Quem também esteve presente representando a associação alemã foi Benjamin Phillipp. Proprietário do Melhor Exemplar da Raça deste ano, Benjamin explica que com o apoio de grandes associações como a ABCCC, o cenário poderia melhorar ainda mais. “Seria uma abertura de mercado vantajosa para todos”, afirma. Aurore Descombes, membra da Association Française des Eleveurs de Chevaux Criollos (AFECC), e Alexander Lüchinger, criador suíço, também estiveram presentes no evento, integrando o quadro de criadores europeus.

 

O julgamento

O Concurso Morfológico Europeu acontece há sete anos dentro da Fiera. Nesta última edição, de acordo com o jurado Martin Gurmendez - que já acompanhou todas as edições anteriores -, a Europa chegou no seu melhor exemplar da raça. Quem levou para casa o prêmio mais cobiçado do evento foi Jalapeña de Baviera, égua nascida na Alemanha. “Grande campeã, melhor animal sem distinção de sexo, melhor animal nascido na Europa e melhor cabeça. Ela representa o que há de melhor hoje no cenário de criação europeu”, explica Martin. O trio de jurados foi composto por Daniel Berhouet, Martin Gurmendez e Santiago Sanguinetti. Direto do Uruguai, grande parte do suporte técnico que os criadores europeus recebem, vêm da relação de parceria de longa data com a Sociedad de Criadores de Caballos Criollos del Uruguay (SCCCU).

 

Brasil presente na Europa

Entre os quatro melhores machos do concurso mofológico, Fogo de Chão do Capão Redondo levou o prêmio de terceiro lugar na competição. Além da genética brasileira presente no concurso, a bandeira da ABCCC foi carregada pelo mineiro Alex Lustosa - membro da equipe da Cabanha La Matilde, criatório de Reggio Emilia - na abertura da apresentação da raça na Fiera.

 

Resultado:

Fêmeas

1º lugar

Jalapeña de Baviera

 

2º lugar

Malena del Mate


3º lugar

Jacinta de Baviera


4º lugar

Phitolaca Pora

 

Machos

1º lugar

Engaño Caraguata

 

2º lugar

Mulato del Chamame


3º lugar

Fogo de Chão do Capão Redondo


4º lugar

Geronimo de Baviera


O evento

A cobertura do evento foi uma parceria entre ABCCC e Em Busca do Cavalo Crioulo, projeto desenvolvido pelo fotógrafo Fagner Almeida.