PERSONALIZE
ÁREA RESTRITA

20 DE ABRIL DE 2017 - ATUALIZADA EM 22 DE ABRIL DE 2017

Pelotas recebe primeira escultura do Projeto Monumentos ao Freio de Ouro

O projeto Monumentos ao Freio de Ouro, idealizado pelo artista Fábio Cazaubon Soares, chegou a Pelotas/RS neste sábado – 22 de abril – com uma escultura que representa a etapa Morfológica do Freio. A obra foi inaugurada em solenidade que integrou a programação da Exposição Passaporte do município, às 11h30min, e é parte integrante do projeto cujo objetivo é enaltecer as fases do principal evento do calendário Crioulo e disseminar a cultura da prova através de esculturas, instaladas em locais representativos para a raça.

 

Clique aqui e confira o álbum completo da inauguração.

 

A partir da primeira obra, instalada em 2007 no Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio/RS, surgiu a ideia para o projeto. A partir de agora, as cidades pautadas para receber as esculturas até o momento são Pelotas, Bagé, Esteio e Uruguaiana, no Rio Grande do Sul além de Balsa Nova, no Paraná. Também estão sendo estudadas possíveis localidades em Santa Catarina, São Paulo e também no Uruguai e Argentina. A partir da inauguração do monumento em Pelotas, o próximo local a receber um exemplar do projeto será avaliado e definido conforme a demanda.

 

Pesando 180kg, a escultura  inaugurada em frente a sede da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) foi produzida durante nove meses de trabalho. Segundo Fábio, o processo completo leva em torno de cinco meses, porém, por tratar-se de uma obra sobre a morfologia da raça, o cuidado com a forma a qual o animal seria representado exigiu mais tempo de trabalho. “Me baseei em três ou quatro garanhões que são, na minha concepção, referências atuais da raça. Idealizei um cavalo juntando as melhores características de cada um, buscando aquilo que se acentua neles, e tentei chegar perto do que considero o meu animal ideal”, diz.

 

O método de trabalho para construir a escultura é divido em etapas. Na primeira delas é feita a estrutura-base, que serve de apoio ao arame. Essa estrutura nasce do conhecimento e da visão morfológica do próprio artista, que também é criador, sem nenhum recurso como molde. Em seguida começa a trama do arame, de baixo para cima, a partir das patas do animal. “Todo o trançado do arame é feito manualmente, não tem nada mecanizado”, salienta.

 

Além das obras do projeto, o artista também tem no currículo outras produções para a raça Crioula como as esculturas entregues como troféu aos Grandes Campeões da ExpoFICCC 2015 na Argentina e ao primeiro colocado no Enduro internacional, realizado no mesmo evento.

 

Faça parte do projeto Monumentos ao Freio de Ouro 

Lançado na Expointer 2015 com o apoio da ABCCC, o projeto também inicia nesse momento a etapa de captação, que visa relacionar cabanhas parceiras interessadas a aderir à proposta e vincular a sua marca às esculturas. De acordo com o artista, as cabanhas interessadas em apoiar não precisam necessariamente estar sediadas em alguma das localidades que receberá as peças.

 

Para Fábio, a visibilidade agregada à escultura é significativa pois a obra acaba se tornando um marco do local. “A de Esteio, por exemplo, já faz parte da identidade do espaço do cavalo Crioulo e é uma referência do parque. A própria imprensa explora bastante e é comum ver nos jornais e na TV imagens da escultura quando vão falar do Cavalo Crioulo. Além disso, ela virou um ponto turístico, as pessoas gostam de tirar foto na frente dela, e certamente vai ser assim nos outros parques”, diz.

 

Interessados em fazer parte do projeto podem fazer contato com o próprio artista, pelo e-mail fabiocazaubon@hotmail.com ou por telefone, no (53) 99982-9966. Mais informações também podem ser obtidas na página do projeto, em facebook.com/monumentosaofreiodeouro.



Redator: Redação ABCCC

  • Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos
  • Av. Fernando Osório, 1754 A, bairro Três Vendas
  • CEP: 96055-030, Pelotas/RS
  • Fone: (53) 3284-1450
  • abccc@abccc.com.br