ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Série Avante: a presença de uma amazona campeã sul-americana de rédeas

22 DE OUTUBRO DE 2019 - ATUALIZADA EM 23 DE OUTUBRO DE 2019 | Redator: Pedro Henrique Krüger/ABCCC

O Setor de Comunicação da ABCCC apresenta Avante!, uma série especial que mostra os novos objetivos dos campeões das diferentes categorias do Rédeas de Ouro 2018, com foco na preparação para a nova edição que se avizinha em Campina Grande do Sul/PR, de 9 a 14 de dezembro.

O Rédeas de Ouro 2018 foi histórico por muitos motivos. A promoção do 1º Sul-americano de Rédeas do Cavalo Crioulo, que reuniu times de argentinos, brasileiros, chilenos, paraguaios e uruguaios, foi um dos momentos singulares que marcaram para sempre a história da maior prova de rédeas da raça Crioula. O trio brasileiro, composto por Francielle Wisciniemski da Silva, Gabriel Cordeiro Martins e Gilson Diniz Filho, sagrou-se campeão da até então inédita competição.

Em 2019, o torneio dará lugar à Mapuche Reining Cup - clique aqui e saiba mais.

Com o êxito marcado em sua trajetória pessoal, Francielle Wisciniemski tornou-se uma amazona campeã sul-americana de rédeas com Riacho Frio Naipe. Apesar de não poder disputar nenhuma prova por estar se recuperando de uma cirurgia, estará presente nas arquibancadas da arena coberta de Campina Grande do Sul/PR.

A razão é simples. “O que me move é o amor pelos cavalos, impossível ficar longe deles. Nos promovem momentos únicos, nos ensinam a sermos melhores e ainda nos trazem novos amigos. A pista de Campina Grande do Sul já está marcada na minha vida, foram dois anos e dois títulos. Neste ano infelizmente não estarei competindo, mas estarei na arquibancada torcendo pelos amigos e pela minha equipe. E com certeza estarei em breve nas pistas novamente”, revelou.

Na vida de Francielle, além do amor pelo cavalo, há o fato de ter integrado o time brasileiro campeão, cuja sensação é ímpar. “[É um] sentimento de querer estar vivendo tudo novamente, ou melhor, de querer viver mais. Campina Grande do Sul já tem meu coração. Acredito que cada prova que passa me faz querer melhorar, treinar mais e, acima de tudo, me divertir muito”, contou a amazona que projeta para março de 2020 o seu retorno às pistas.

Ainda é possível vencer no Rédeas de Ouro 2019
Se a presença física em cima do Cavalo Crioulo foi temporariamente impossibilitada, a esperança de Francielle reside em um conjunto que ela conhece bem. É possível que o cavalo rosilho Lord Flor e Pampa, do qual é criadora e expositora, seja montado pelo treinador Maximiliano Conceição, bicampeão do Rédeas de Ouro em 2013 e 2014. A participação do conjunto ainda será decidida, de acordo com a amazona campeã.

É um trabalho que já começou. “Max é um treinador dedicado, que ama o que faz, e constrói não só animais de competição mas parceiros para seus alunos, é um trabalho incrível. Lord sempre foi o protegido da casa, já que se refere ao nosso RP 01. Foi iniciado em casa e com a pouca base que sabemos. Em relação à doma racional, sem grandes técnicas, entretanto, tem se mostrado hábil para o esporte e o Max tem se dedicado dia a dia para termos bons resultados. Torço muito por eles, ambos merecem!”, finalizou.


A Top Baias, a Cabanha Estância da Quinta e a Cabanha Mapuche são patrocinadoras do Rédeas de Ouro 2019

Notícias Relacionadas