ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Com reviravolta e homenagem a Aluízio Perez, Paleteada Força A consagra seus campeões

30 DE AGOSTO DE 2019 - ATUALIZADA EM 30 DE AGOSTO DE 2019 | Redator: Marina Bonati/ABCCC e Pedro Henrique Krüger/ABCCC

A sintonia sempre foi o ponto central da Paleteada. Neste ano, talvez mais do que nunca, ela foi sentida. A comemoração para muitos dos paleteadores não foi feita em dupla, mas em trio, em tributo ao eterno campeão Aluízio Perez. Se a força surge do braço e o amor mora no coração, a braçadeira e o lenço, que repousou no peito dos competidores durante a Final Nacional de Paleteada 2019, trouxeram a cor preta do luto - mas também simbolizaram a retomada à pista. E com premiação em Esteio/RS.

 

 

Na manhã desta sexta-feira, 30 de agosto, Carlos Loureiro de Souza, o “Caco”, recebeu o novo troféu “Ginete Paleteador - Aluízio Perez”, inaugurado pela ABCCC neste ciclo. Caco, que foi campeão da Expo FICCC 2018 ao lado do amigo de infância, “Lulu” - como era chamado entre os Paleteadores -, recebeu o título como uma representação do sonho do amigo de correr o Freio, conquistado em 2018. “Foi um ano difícil, mas ao mesmo tempo um ano em que eu me sentia forte. Esse lenço preto que me acompanha todo ano, com a falta dele, parecia que me fortalecia”, contou Caco, que formou dupla em quatro conjuntos finalistas da Paleteada - motivo pelo qual foi escolhido pelos jurados Renato Gonçalves e Thiago Ávila para levar o destaque.

“É um ginete muito regular, há muitos anos correndo em alto nível e hoje e ontem não foi diferente”, contou Thiago, que disse ter ficado “muito contente de ter esse motivo e poder dar esse primeiro prêmio em homenagem ao Lulu, uma pessoa que era amiga, irmão dele. Acho que encerramos com chave de ouro, graças a Deus”. O outro jurado nessa prova, Renato, também contou que teve o “privilégio de julgar o Lulu numa final de Esteio. Ele corria com o Dudu, irmão do Caco, e foram campeões. Na FICCC também foram campeões, ele e o Caco. Acho que nada mais justo que uma homenagem seja recebida também por esse grande cara que era amigo dele, que era um cara fora de série, competitivo, um grande paleteador, um grande ginete”.

Campeões da Paleteada 2019: experiência em Freio de Ouro é determinante para retomada na pista e na classificação
Se a participação na modalidade é mais recente para a dupla formada por Fernando Luís Fischer com Hija Única 1287 Maufer-TE e Claudio dos Santos Fagundes com Garrão de Potro 1265 Maufer, as emoções vividas por eles no Freio de Ouro foram determinantes para o título. “A nossa experiência nas retomadas agregou no resultado, na nossa sintonia como dupla. Eu cortava enquanto ele segurava os bois”, revelou. Todos esses fatores foram traduzidos em resultado. O desempenho da dupla na final foi crescendo conforme o número de voltas: na primeira parcial, eles estavam na 20ª colocação. Depois, no desfecho da Fase Inicial, a posição subiu para 12º. A retomada derradeira veio nas últimas voltas, com o salto à liderança ao atingirem 78,88 de nota.

Para Fernando, ele que foi o autor do convite à formação da dupla, foi apenas a sua segunda vez na modalidade para conduzir o gado. “Minha experiência em Paleteada é relativamente curta. Ano passado eu corri a final e, neste ano, conversando com o Claudio, resolvemos formar uma dupla. No fim, deu tudo certo”, comemorou. Além de subirem ao topo do pódio, levaram para casa a premiação de R$ 9 mil - de um total de R$ 30 mil divididos entre as 15 primeiras duplas. Por fim, e olhando para o futuro, garantiram que no próximo ano irão defender o título.

A dupla campeã sob a ótica dos jurados
Em dois dias, foram 360 corridas, com 60 duplas na fase inicial e 30 classificadas para a fase final. No julgamento, os olhares atentos de Renato Gonçalves e Thiago Ávila, jurados que vêm acompanhando o desenvolvimento da modalidade ao longo do ano. Em 2019, três semifinais selecionaram os melhores desempenhos de cada região. Foram 2.398 conjuntos na Força A e mais de três mil animais movimentando a temporada.

Na opinião de Renato, o diferencial da dupla campeã pode ter sido a experiência em Freio de Ouro. “Eles mantiveram boa pontuação e hoje, tirando os finalistas para correr as quatro corridas com retomada, acho que eles tiveram algo a mais, montados em dois excelentes animais. São dois excelentes ginetes do Freio de Ouro, não só de Paleteadas. E o Cláudio eu destaco por ter uma experiência muito grande, um ginete finalista Freio de Ouro, entre outros títulos, acho que talvez tenha sido a diferença nessa grande final”, avaliou.

Os mínimos detalhes e a pouca margem para erro foram outras nuances salientadas pelo jurado Thiago. “Pelo nível de competitividade, acho que [Fernando Fischer e Claudio dos Santos Fagundes] vieram em um nível bastante alto desde o primeiro dia. Para galgar uma posição maior nessa final temos pouca possibilidade de erro. Se tu errar praticamente em uma corrida tu já fica de fora de uma disputa maior, a não ser que se alcance um nível quase de excelência em todas as corridas”, destacou.

Modalidade em evolução
Como uma progressão aritmética, a sequência de provas soma para a evolução da modalidade. Diferente de uma constante, portanto, as habilidades de quem compete melhoram a cada treino e a cada resultado em pista. De acordo com o coordenador da Subcomissão de Paleteada, Leonardo Rodrigues Teixeira, as disputas se tornaram cada vez mais acirradas. “Graças à evolução técnica dos ginetes e a qualidade dos animais, este ciclo nos apresentou grandes competições. Pensando em mudanças e melhorias para a modalidade, no próximo ano a Final será separada da Expointer, com um evento ainda mais focado na modalidade”, apontou.

Confira o resultado (ainda não homologado pela ABCCC):

1º lugar
Fernando Luís Fischer montando Hija Única 1287 Maufer-TE e Claudio dos Santos Fagundes montando Garrão de Potro 1265 Maufer
Nota: 78,88

2º lugar
Pablo Acosta Rodrigues montando Neruda do Boeiro e George Arthur Molina Larre montando PP Presente da Renascer
Nota: 77,00

3º lugar
Armando Duarte Silvera montando Campana Zelo e Mario dos Santos Suñe montando Campana ÁS Manchado
Nota: 76,13

Selo de Raça
Viragro Tirana

Ginete Paleteador
Carlos Loureiro de Souza

As demais colocações você confere clicando AQUI.

O Ciclo da Paleteada conta com o patrocínio da Supra, da Vetnil e Correaria Dima