ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

Freio de Ouro FICCC seleciona seus finalistas

18 DE MAIO DE 2018 - ATUALIZADA EM 18 DE MAIO DE 2018 | Redator: Francine Neuschrank/ABCCC

A época é de integração e ela chega até dentro da pista, mas com bom toque de competição em busca dos títulos do Freio de Ouro da Expo FICCC 2018. Sediada em solo brasileiro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio/RS, a disputa teve sua primeira fase finalizada nesta sexta (18), após três dias de competição. Ao todo a seletiva iniciou com 44 animais representando três países integrantes da Federação Internacional: Brasil, Uruguai e Argentina. 

 

Etapa morfológica

No primeiro dia, com a avaliação da etapa morfológica, já deu para perceber que a competitividade vai fazer com que os conjuntos levem o orgulho de representar sua nação para dentro da arena. Neste primeiro momento, dois países já se destacaram nas lideranças. Levando o nome do Brasil, a fêmea Carlota de São Pedro - égua que foi Freio de Prata em 2016, de propriedade da Cabanha Gap São Pedro - conquistou a melhor média: 8,500. Já do lado uruguaio, a macho Colibri Matrero - da Cabanha La Pacifica, de Paysandu/Uy - teve a melhor média de selo racial em sua divisão, com a nota: 8,317.

 

Andaduras, Figura, Volta sobre patas e Esbarradas

Na hora de mostrar a funcionalidade, os conjuntos esbanjaram técnica na manhã de quinta-feira (16). Na categoria das fêmeas, a égua que foi Bocal de Ouro e 5º lugar no Freio de Ouro da temporada 2017, AM Gaita, é quem assume a primeira colocação. Comandada pelo ginete Claudio Fagundes, a fêmea é propriedade da Cabanha brasileira Sol Brilhante. Entre os garanhões, JA Libertador é quem subiu para a liderança nesta etapa. Montado por Guto Freire, o cavalo que pertence ao Condomínio JA Libertador tem em seu currículo a conquista do Freio de Ouro em 2015.

 

Prova de Mangueira I

Com o gado entrando no desafio, competidores dos três países precisaram mostrar a sua aptidão vaqueira ao apartar e pechar nas reses. Com a finalização da etapa, a égua AM Gaita sustentou sua colocação de líder parcial. Enquanto isso, na divisão dos machos, foi a vez de Colibri Matrero recuperar a ponta da disputa.

 

Campo I

Finalizando a primeira fase, foi nas corridas de paleteada que se definiram os 20 conjuntos (10 fêmeas e 10 machos) que avançam para a fase final do Freio de Ouro da Expo FICCC. Nesta etapa, quem segue com vantagem são os dois animais que iniciaram a disputa com a melhor nota: Carlota de São Pedro (Brasil) e Colibri Matrero (Argentina).

  

O próximo desafio são as etapas de Mangueira II, Bayard/Sarmento e Campo II, a partir das 8h do próximo domingo, dia 20.  

  

O evento

No julgamento deste evento internacional, um trio que faz jus à integração promovida pela Expo FICCC. O brasileiro Francisco Martins Bastos Sobrinho, o argentino Rodrigo Diaz de Vivar e o uruguaio Felipe Malfatto são os nomes que garantem o levantar de placas até o próximo domingo (20), quando serão definidos os grandes vencedores (que ainda garantem vaga na final do Freio de Ouro, durante a Expointer).

 

Em tempo real

Lembrando que estamos transmitindo a Classificatória Aberta e todas as provas da Expo FICCC 2018 estão sendo transmitidas em nosso site, com apresentação da jornalista Estela Fachin e comentários dos técnicos credenciados àos bastod. Além disso, acompanhe também os bastidores do evento em nossas mídias sociais, em nossa página no Facebook e também no Instagram.

 

Você também pode acompanhar as notas em tempo real através do site www.cavalocrioulo.org.br/freiodeouro ou direto no aplicativo Cavalo Crioulo Online.