PERSONALIZE
ÁREA RESTRITA

19 DE ABRIL DE 2017 - ATUALIZADA EM 19 DE ABRIL DE 2017

Conheça um pouco mais o jurado da Passaporte de Pelotas - Mauro Ferreira

Criador, jurado, músico e profissional jurídico. Mauro Ferreira combina diferentes atuações que complementam o seu trabalho e paixão pela raça Crioula. Sua formação jurídica contribuiu para a formatação dos regulamentos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). O conhecimento técnico e teórico foi fundamental para o estabelecimento de normas que regem alguns dos mais importantes eventos da raça, como o Freio de Ouro.

 

Morador de Lavras do Sul/RS, Mauro trabalha como compositor de músicas com temática regional e é o maior vencedor do Califórnia da Canção Nativa, principal evento de música regionalista do Estado. O festival acontece desde 1971 no Rio Grande do Sul com apresentações de música nativista. Mauro venceu o festival como letrista em 1988, 1991, 1997 e 2003, com composições autorais. O trabalho como músico não para por aí: em parceria com Luis Carlos Borges, Mauro foi o autor do hino do Cavalo Crioulo.

 

A relação com a pecuária fixou raízes em 1983, com a criação da Cabanha Macanudo, em Lavras o Sul, juntamente com o irmão Telmo Ferreira. Mauro atua como jurado há mais de uma década e acredita na importância da ética e dos critérios técnicos necessários para a avaliação dos animais. Ele será responsável pela próxima Passaporte que acontece em Pelotas/RS, entre os dias 21 e 23 de abril.

 

- Você julga há aproximadamente quantos anos?

Eu julgo há aproximadamente 15 anos.

 

- Lembra qual foi a primeira vez que entrou em pista para julgar?

Não me recordo da data exata, mas creio que a primeira vez que eu tenha entrado em pista para julgar tenha sido em uma Exposição Morfológica em Santiago/RS.

 

- Por que escolheu ou como surgiu a ideia de ser jurado da ABCCC?

A oportunidade surgiu de um convite de núcleo, como ocorreu com a maioria dos jurados da nossa Raça. O Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Santiago me convidou para julgar e eu aceitei o desafio. Muito tempo depois me tornei vice-presidente de Núcleos da ABCCC, na gestão do presidente Manuel Luís Benevenga Sarmento, de 2010 até 2012. Na gestão seguinte atuei como presidente, de 2012 até 2014.

 

- Para você, qual é a responsabilidade de ser jurado da ABCCC?

O jurado tem muito mais responsabilidade com o zelo pela ética e pelos critérios técnicos, do que com a exposição do seu nome e do seu conhecimento durante o julgamento.

 

- Qual a sua expectativa para essa Passaporte?

A melhor possível. Além de Pelotas ser um dos palcos mais importantes e tradicionais do Cavalo Crioulo, a cidade também abriga a sede da ABCCC. Tradicionalmente os animais da região de Pelotas fazem bonito na Expointer. Este ano em especial, a homenagem para a Beth Lemos é completamente merecida. Ela foi minha companheira de diretoria em duas gestões e é uma pessoa que contribuiu e segue contribuindo muito para a Raça. Quando eu assumi a presidência, fiz questão que a Beth fizesse parte da diretoria. Ela é uma memória viva da ABCCC. Não só desempenhando suas funções na casa, mas trazendo a sua bagagem de vida para dentro da Associação. 

 



Redator: Júlia de Andrade/ABCCC

  • Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos
  • Av. Fernando Osório, 1754 A, bairro Três Vendas
  • CEP: 96055-030, Pelotas/RS
  • Fone: (53) 3284-1450
  • abccc@abccc.com.br